10 janeiro, 2008

Preciso aprender...

Que um emprego é só um emprego. A vida é quando a gente está fora dele.
Que os outros são os outros. Meus pais são meus pais. E a Lígia sou eu, somente eu.
Que comigo nada é definitivo e que eu encho o saco até de mim mesma e com freqüência...
Preciso aprender a só ser...

"Sabe, gente
É tanta coisa pra gente saber
O que falar, como andar, onde ir
O que dizer, o que calar, a quem querer
Sabe, gente
É tanta coisa, que eu fico sem jeito
Sou eu sozinha e esse nó no peito
Já desfeito em lágrimas
Que eu luto pra esconder
Sabe, gente
Eu sei, que no fundo, o problema é só da gente
É só do coração dizer não
Quando a mente tenta nos levar à casa do
sofrer
Quando escutar um samba-canção assim como:
Eu preciso aprender a ser só
Reagir e ouvir o coração responder
Eu preciso aprender a só ser
Sabe, gente
É tanta coisa que eu nem quero saber..."

Gilberto Gil

2 comentários:

Edson Marques disse...

Lígia,

Gostei do teu blog, especialmente o texto sobre o Japão e coisas relacionadas.

Mude,
mas comece devagar,
porque a direção é mais importante que a velocidade.
(...)

Agradeço por você ter feito breves referências a trechos do meu poema MUDE. Espero que você conheça o texto na íntegra.

Detalhes em http://mude.blogspot.com

O livro "Mude" acaba de ser lançado pela Pandabooks, com prefácio de Antonio Abujamra - e está à venda nas grandes livrarias.

Se puder, veja também o vídeo Mude.

Abraços, flores, estrelas...

Ana disse...

Oi, Ligia!
Obrigada por ancorar palvras tão doces no meu cais...

Seu texto, seguido da letra de Gil, tocou-me tanto...acho que é porque buscamos nos outros e nas coisas aquilo que nunca vamos achar, aí, dá uma tristeza...

Beijos!