02 março, 2008

Belo domingo, céu azul e sol inspiradores. Parece que para mim o ano está começando, de fato, agora. Vários planos, um pouco de apreensão e ansiedade, especialmente nas finanças e no trabalho, como já é do meu feitio. Mas muita vontade. Medo de chegar aos 30 e ao mesmo tempo é como se um clarão começasse a mirar sobre mim, deixando tudo mais fácil de enxergar, de me enxergar, me ver, me entender. Pareço ouvir a todo instante várias fichas caindo, uma após outra, como se tudo agora, finalmente, começasse a fazer sentido. E tantas outras coisas começam a perder o sentido. Vontade de ser eu, agora mais do que nunca. Tirar todas as gorduras, aparar todas as arestas, deixar tudo o que não importa de lado. Ao mesmo tempo encarar tudo o que é necessário para chegar a um estágio maior: eu mesma. Sei que nem sempre os dias serão de céu azul e sol inspiradores. Chove muito, sempre, dentro e fora de mim. Mas abrimos um guarda-chuva até tudo secar de novo. E assim, como diria Monteiro Lobato, vamos vivendo de nossas piscadas, piscando e dormindo, piscando e sonhando, piscando e amando, piscando sempre.

Um comentário:

Ana disse...

Bem-vinda à maturidade, amiga!
Que bom que se questiona, que se procura e se descobre...
Sinto que todas essas reflexões a tornam muito mais linda do que já é.
Beijos!