26 março, 2007

Início de Carreira

Nasci em 1978, no dia 1 de outubro, quase matando a minha mãe. Ela diz que já comecei a dar trabalho logo no parto. Ela passou um dia inteiro tentando que eu saísse para o mundo e eu não queria saber...Talvez estivesse certa né? Bom, mas o fato é que um ano e quatro meses depois, na noite que meu avô paterno, Ângelo, que também tocava as modinhas de viola dele na roça, estava sendo velado, eu, no colo da minha avó materna, que ficou tomando conta de mim naquela data, aprendi a cantar minha primeira música: Parabéns a você. Diz o meu pai que dias depois ele pegou oviolão, deu o tom e eu saí cantando afinadinha. Intrigado com a afinação de uma criança de menos de dois anos, ele mudou o tom da música, e mais uma vez, e outro, e outro tom, e eu buscava na minha voz a altura certinha...Talvez tenha sido a lavagem cerebral: pai músico, avô amante da música, mãe cantora, acompanhando meu pai nos
bailes da vida, vitrola ligada 24 horas por dia, minha mãe de barrigão participando de festival de música...Se eu não cantasse alguma coisa,seria de se estranhar...Bom, aproveitando uns dias de folga em casa, fui fuçar no passado e encontrei uma fita cassete, velhinha, que meu pai gravou num aparelho 3x1, da Sharp, com dois microfonezinhos vagabundos, quando eu tinha 2 anos. O repertório vai de João Nogueira e Paulo César Pinheiro a Ary Barroso, passando por Tom Jobim, Fagner e Roberto Carlos. Foi o início da minha carreira musical...rs...Para não perdermos o registro, passamos para CD, para eu mostrar para os meus filhos, quiçá meus netos, que um dia eu cantei, e não demorou muito para mostrar que era disso que eu gostava. Aqui tentei postar alguns trechos da "bagunça" musical que fiz, com meu pai ao violão, minha mãe na cozinha, cantando junto, e eu, pulando, cantando e raspando um microfone no outro. Era um dia longínquo de 1980... Como por enquanto não consegui - e sinto raiva das tecnologias por isso - os amigos podem conferir o registro nos links abaixo. O post acabou não tendo a mesma graça, em virtude da minha falta de competência para com as tais URLs e afins, mas a intenção foi das melhores...
http://www.goear.com/listen.php?v=16ef4e2
http://www.goear.com/listen.php?v=c48f975
http://www.goear.com/listen.php?v=35a30f8

6 comentários:

Bruno Ribeiro disse...

...

Ronaldo Faria disse...

Menina, morena linda, Lígia do Tom, há a genética, a feérica voz e a madrugada. Todas como uma tragada: ilusória, que foge em espirais e coisas e tais. Não tem jeito: filho de gente musical, musical é. Meus dois, com minha ex-mulher, agora são apaixonados por música, como o pai. Só não levaram o meu futebol. Talvez seja bom: futebol é uma grande besteira que nós, românticos, achamos ser poesia em quatro linhas. Vou ouvir você. Juro. Nesta madrugada, um beijo, na testa, pra você.
Cuide-se. Sempre.
Como diz Caetano, que estou ouvindo, "que beleza mais bonita de se ver".
Ronaldo Faria

Ronaldo Faria disse...

OUVI TODAS:

Afinação: Nota 5...
Português e letras (fambolesa): Nota 5...
Gritinhos e improvisação na músia do Rei: 10
Repertório: 10.
Acompanhamento: 10.
Você: ainda não inventaram nota.
Beijos
Ronaldo Faria

Bruno Ribeiro disse...

Boa!

Hahahaha!

Adorei...

Sergio disse...

Posso pegar o post, usar sua voz colocar uma base e fazer um rap???

Sensacional

Beijão
Serjão Musashi

Lígia Moreli disse...

heheheh, amigos, obrigada pelos comentários! Ronaldo, estou lisonjeada com as notas...rs, Serjão, está dada a licença!
Beijos!